Audrey Landell, 1970, brasileira, é artista plástica, performer, psicocriadora, esquisoanalista e ativista. Seu campo de pesquisa e criação envolve as fronteiras entre arte e outros territórios. Fez alguns ensaios como curadora de trabalhos de artistas iniciantes e coordenou exposições. Vive e trabalha em são Paulo.

Exposições individuais e coletivas:

•    Folhas da Quarentena, 2020/2021, Funarte - Respirarte, São Paulo (SP)
•    IV Catálogo Solidário Kislansky: Entrelinhas e Línguas da terra, 2020.
•    Casa Japuanga – Circuitos e Proposição para o vento, 2019, São Paulo (SP)
•    Ateliê Kislansky: Cápsulas de Reconexão, Incubadora Rosa e Esculturas da Série Onírica, 2018, São Paulo (SP).
•    SENAC Performance: Parede sobre parede
•    Secretaria da Justiça: Instalação: Onde está sua voz?, 2018, São Paulo (SP).
•    Secretaria da Justiça Instalação: Eu disse não!, 2018, São Paulo (SP)
•    Defensoria Pública: Instalação: Onde está sua voz?, 2017, São Paulo (SP).
•    V Arte da Vila: Ateliê São Paulo, São Paulo (SP)
•    Simpósio Multidisciplinar de Meta-autoria, 2016, Paris (FR).
•    Casa Eliane de Grammont. Instalação: Eu disse não!, 2016, São Paulo (SP).
•    Teatro da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Performance: Descrituras, 2015,  São Paulo (SP).
•    Museu de Arte Contemporânea da USP (MAC). Performance: Helpo-en, 2015, São Paulo (SP).
•    Galeria Verve. Do Centro/Forma, do interno/Entorno. Retrospectiva e instalação: Regência de sonhos, 2014, São Paulo (SP).
•    Galeria de Arte Paulo Campos Guimarães, da Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa. Arte -encontro. Instalação: Corpo. Performance: Sudário, Sala de leitura, 2012, Belo Horizonte (MG).
•    Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e Incor – Instituto do Coração. Performance: Qual a sua dor, doutor(a)?, 2011-2013, São Paulo (SP).
•    Centro de Convenções Rebouças – V Congresso Interdisciplinar de Dor (Cindor), USP. Instalação: Ateliê Aletheia – inspiração artística e processos clínicos, 2011, São Paulo (SP).
•    Espaço cultural do SESC Casa do Comércio – 4X4+1. Esculturas: séries Híbridos e performance: 36 toques, 2011, Salvador (BA).
•    Bar Balcão. Ocupação na laje: Pintura dos espelhos e Ancestrais, 2011, São Paulo (SP).
•    Espaço Cultural Bahvna – 4x4+1. Instalação: Umaeum. Performance: Caderno de exposição, 2010, Salvador (BA).
•    Ateliê Aletheia – Registros. Instalação: Suporte-se e fale consigo. Performance: Protótipo (2010), São Paulo (SP).
•    Salão Pavilhão do Imigrante e Casa do Restaurador. Instalação: Pintura. 2009, São Paulo (SP).
•    Cooperativa dos Artistas Visuais de São Paulo – Ateliê Gustavo Freiberg. Esculturas: série Oníricos. 2006, São Paulo (SP).
•    Instituto Ação Educativa – Consciência e paz. Esculturas: série Oníricos. 2005, São Paulo (SP).

Prêmios
Respirarte. Instalação: Folhas da Quarentena, 2020/2021, Funarte, São Paulo (SP)
Maimere. Instalaçã: Pintura na categoria de Arte contemporânea, 2011, Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA).