Instalação: Pintura (2010)

16 x 16 x 16 cm cada cubo

Espelho sobre madeira pintada e pintura a óleo sobre cilindro.  Arranjos: de 1 a 13 cubos

A inspiração para essa obra veio durante o período de ocupação de uma residência artística no ateliê de Audrey.


Seis artistas iniciantes foram convidados para compartilhar seus incômodos com o corpo por meio de procedimentos que transformassem esses conteúdos em  processos criativos e proposições artísticas. O objetivo desse convite era promover o espelhamento dos próprios incômodos da artista, manifestados pelos convidados por meio de diferentes linguagens.


A estrutura dessa obra foi pensada como projeção desses acontecimentos. Em cada uma das células-cubos, uma pintura única sobre cilindro foi instalada e sua imagem é multiplicada pelos diferentes ângulos espelhados internamente. Cada célula-cubo traz toda a informação das outras e pode ser colocada em  diferentes arranjos com as demais.


No momento em que o espectador olha para a obra, ele também se mistura com a multiplicidade das pinturas espelhadas como uma espécie de rizoma.