Suporte-se e fale consigo (2008)

A primeira ideia para esta obra surgiu de um procedimento durante um programa experimental, que a artista chamou de Oralidade Nômade, em 2007.

Audrey convidou uma artista para participar regularmente, durante oito meses, de alguns procedimentos que possibilitaram a experimentação e a investigação do seu corpo com o dela. O objetivo era produzir conteúdos a partir das memórias para um processo de criação conjunta dos corpos das artistas.

 

Durante esse percurso, foram desenvolvidos moldes em gesso de diferentes partes do corpo e, a partir desses moldes, as  partes foram transformadas em uma instalação em gesso e fibra de vidro. A obra recebeu o nome de  Suporte-se.

Posteriormente, outras pessoas participaram da proposição e ao Suporte-se acrescentou a parceria com Rafael Adaime, que acrescentou o Fale Consigo, criando a proposição Suporte-se e Fale Consigo